Em nota pública, os signatários afirmam que os diálogos vazados mostram "verdadeira maré montante de ilegalidades”.


 

“Não há, portanto, o que sustente Sergio Moro no cargo que ocupa”. É o que defendem ex-presidentes da Anamatra - Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho; AMB - Associação dos Magistrados Brasileiros e Amajme - Associação Nacional dos Magistrados das Justiças Militares Estaduais em manifestação contra conduta do ex-juiz na Lava Jato com os procuradores.

Em nota pública, os signatários afirmam que os diálogos vazados mostram "verdadeira maré montante de ilegalidades”.

t

Combate à corrupção

Os magistrados afirmaram que os envolvidos nos diálogos vazados se empenharam em difundir a ideia do combate à corrupção, a qualquer preço, “como se os fins justificassem os meios, olvidando que, na verdade, as fórmulas legais existem justamente para assegurar a todos o direito de cidadania, inclusive em sede processual”.

Para eles, servidores que agem dessa forma atuam em conluio não apenas contra réus em processos criminais, mas também contra os interesses da sociedade e contra a democracia.

Assim, pediram fizeram um apelo para que as instituições cumpram o seu papel, aprofundando as investigações com os rigores do devido processo legal.

Veja a íntegra da manifestação.

 

Fonte:sintracimento.org.br