Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Paraná ultrapassa RS e tem 3.ª maior indústria da transformação do país

A indústria da transformação do Paraná fechou o ano de 2016 como a terceira maior do país, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais. Os dados são da Pesquisa Industrial Anual (PIA), conduzida pelo IBGE, e foram consolidados pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep). O e

stado fechou 2016 com R$ 79 bilhões em Valor de Transformação Industrial (VTI).

O indicador mede a diferença entre o valor bruto da produção (VBPI) e o custo com operações industriais (COI). À frente do Paraná estão os estados de São Paulo (R$ 363 bilhões em VTI) e Minas Gerais (R$ 91 bilhões). O Rio Grande do Sul ficou em 4.º.

Com o resultado, o Paraná retoma a terceira posição, perdida para o Rio Grande do Sul em 2015.

O resultado de 2016 também indica um crescimento de 5,9% no valor produzido pela indústria paranaense, em relação ao ano anterior, quando cravou a marca de R$ 74,6 bilhões.

A indústria da transformação envolve setores que desenvolvem produtos novos à partir de insumos coletados pela indústria extrativista, como os provenientes de atividades agrícolas e da mineração. Metalurgia, fabricação de alimentos e de produtos químicos são alguns dos setores englobados pela transformação.

Outros dados

A indústria de transformação do Paraná registrou R$ 215 bilhões receitas líquidas de vendas de produtos, serviços, e mercadorias, deduzidos os impostos. O estado também fica atrás de São Paulo (R$ 917 bilhões) e Minas Gerais (R$ 236 bilhões) neste quesito.

Já em valor bruto da produção em oestado manteve a quarta posição, com R$ 196 bilhões, atrás de SP, MG e RS. o quesito soma a receita líquida industrial; a variação dos estoques dos produtos acabados e em elaboração; e a produção própria realizada para o ativo imobilizado.

Confira as receitas líquidas de vendas das indústrias da transformação paranaenses, divididas por setor:

Madeira
R$ 7 bilhões
31,8% da produção nacional

Alimentos
R$ 74 bilhões
12,5% da produção nacional (2.º lugar)

Celulose e Papel
R$ 11,9 bilhões
13,9% da produção nacional (2.º lugar)

Veículos Automotores
R$ 22,6 bilhões
10,6% do total do país (2.º lugar)

Impressão
R$ 1,5 bilhões
8,7% da produção nacional

Minerais não metálicos
R$ 5,7 bilhões
7,5% da produção nacional

Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos

R$ 6,7 bilhões

9,4% da produção nacional

Máquinas e Equipamentos
R$ 10,6 bilhões
9,9% da produção nacional

Móveis
R$ 4,3 bilhões
15,3% da produção nacional, em terceiro

Têxteis
R$ 2,4 bilhões
6% da produção nacional (4.º lugar)

Vestuário
R$ 3,3 bilhões
7,6% da produção nacional (4.º lugar)

Equipamentos de Informática
R$ 2,6 bilhões
3,4% da produção nacional (4.º lugar).

 

Fonte: Gazeta do Povo, 27 de junho de 2018.

 

Fonte: sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 3 =