Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Vox Populi desmente mídia: Com 22%, Haddad ultrapassa Bolsonaro

Levantamento feito pela Vox Populi, encomendado pela CUT e divulgado nesta quinta-feira (13) na CartaCapital, contradiz o que a grande mídia martelou durante toda a semana: a transferência de votos de Lula, que teve seu registro cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para a chapa Haddad-Manuela começou após o substituto ser oficialmente apresentado aos eleitores como indicado do ex-presidente.

Ricardo Stuckert

 

De acordo com a pesquisa, Fernando Haddad já alcança 22% de intenção de voto e assume a liderança na disputa. Jair Bolsonaro, do PSL, aparece em segundo, com 18%. Ciro Gomes, do PDT, registra 10%, enquanto Marina Silva, da Rede, e Geraldo Alckmin, do PSDB, aparecem com 5% e 4%, respectivamente. Brancos e nulos somam 21%.



Diferentemente do que foi feito em outras pesquisas, o Vox Populi associou Haddad diretamente a Lula no questionário.



“Esconder o fato de que o ex-prefeito foi indicado e tem o apoio do ex-presidente tornaria irreal o resultado de qualquer levantamento. É uma referência relevante para uma parcela significativa dos cidadãos. Chega perto de 40% a porção do eleitorado que afirma votar ou poder votar em um nome apoiado por Lula”, explicou Marcos Coimbra, diretor do Vox Populi.



Mais da metade dos entrevistados (53%) reconhece Haddad como o candidato de Lula. A parcela mais propensa a seguir a recomendação de voto de Lula em Haddad está entre os mais pobres e menos escolarizados, população mais favorecida pela política de inclusão dos governos Lula e Dilma.



Ainda segundo o levantamento, desde maio caiu o número de brasileiros que afirmam não saber que o ex-presidente está impedido de disputar a eleição: de 39% para 16%. Com isso, o candidato que era o vice e porta-voz do ex-presidente registrou significativa melhora nos índices.



Na comparação com a pesquisa de julho, período em que o registro da candidatura de Lula era dado como certo, Haddad passou de 15% para 24% da preferência entre os eleitores com ensino fundamental e de 15% para 25% entre aqueles que ganham até dois salários mínimos. No Nordeste, região onde Lula é favorito, o ex-prefeito de São Paulo chegou a registrar 31%.



Segundo turno



Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro venceria Alckmin (25% a 18%), empataria tecnicamente com Marina (24% a 26%) e perderia para Ciro (22% a 32%) e Haddad (24% a 36%). 



De acordo com o levantamento, Ciro e Haddad vencem os demais candidatos em todas as simulações, mas o instituto não fez a simulação de um confronto entre os dois.





 

Do Portal Vermelho, com informações da CartaCapital, 14 de setembro de 2018.

 

Fonte: sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − cinco =