Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Maia diz que capitalização não será aprovada na PEC da Previdência

 

 

 

 

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) avalia que o sistema de capitalização, no qual os brasileiros terão que fazer uma poupança individual para se aposentar, não será aprovado na forma como está na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 6/2019 da reforma da previdência.

Ueslei Marcelino/Reuters

 

“Duvido que (o novo modelo) consiga assegurar seu sustento, porque a renda do brasileiro é baixa”, disse Maia. “Acho que a capitalização vai passar, mas em um sistema (híbrido) que garanta a obrigatoriedade da contribuição patronal, uma renda mínima”, afirmou.



Segundo o Portal da Câmara, Maia sugeriu um sistema híbrido, que garanta uma renda mínima de até cinco ou seis salários mínimos. O sistema atual é de repartição, ou seja, independentemente do que foi contribuído, o trabalhador recebe o que foi definido em lei para o seu caso.



CCJ



Rodrigo Maia reiterou que o exame da PEC na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) deve ficar restrito à admissibilidade do texto e que eventuais mudanças de mérito ocorram na comissão especial.



Ele também afirmou que as alterações no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural não vão ser aprovadas porque a maioria dos deputados é contrária a esses pontos. Mais cedo, líderes concordaram em deixar a análise de mérito para a comissão especial.



 

Da redação com informações da Agência Câmara 

 

Fonte: sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 8 =