Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Governo Bolsonaro não paga construtoras do Minha Casa, Minha Vida e programa ameaça parar

Débito do governo federal com as construtoras já soma cerca de R$ 500 milhões e atinge principalmente as construtoras responsáveis pelas obras da chamada “faixa 1” do programa, voltado para famílias que possuem renda mensal de até R$ 1,8 mil

Bolsonaro quer acabar com Minha Casa e criar Meu Aluguel, Minha Vida
Bolsonaro quer acabar com Minha Casa e criar Meu Aluguel, Minha Vida (Foto: Esq.: Antonio Cruz – ABR)
 
 

247 – O programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, criado durante governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, corre o risco de ter suas obras paralisadas pelo governo Jair Bolsonaro devido aos atrasos nos pagamentos devidos às empreiteiras responsáveis pela sua execução. Ao todo, o débito do governo federal com as construtoras já soma cerca de R$ 500 milhões. 

De acordo com Daniel Ferreira, que representou o Ministério do Desenvolvimento Regional em uma audiência realizada na Comissão de Integração Nacional da Câmara, o atraso nos pagamentos atinge principalmente as construtoras responsáveis pelas obras da chamada “faixa 1” do Minha Casa, Minha Vida, voltado para famílias que possuem renda mensal de até R$ 1,8 mil. 

O representante da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Martins, ressaltou ainda, que o problema é agravado pela não liberação de recursos orçamentários de cerca de R$ 1,5 bilhão destinado ao programa, cujo orçamento total para este exercício é de R$ 5 bilhões.  

 TV 247

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + três =