Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Renda média do brasileiro patina e fica em R$ 2.332,00, afirma o IBGE

Embora o desemprego mostre pequena queda, o mercado de trabalho brasileiro ainda é incerto. O País conta com 11,8 milhões de pessoas em busca de trabalho. A renda média assalariada empacou e está em R$ 2.332,00.



Segundo informa o IBGE, 94,4 milhões de brasileiros trabalham. O problema, no entanto, é a qualidade dessa ocupação. Hoje, há 38,8 milhões na informalidade, ou seja, bem acima do 33,4 milhões com Carteira assinada, cobertura previdenciária e outros direitos.



Outro fator indicativo de um quadro ruim no mundo do trabalho é o número de desalentados (aqueles que desistem de procurar emprego), que se encontra hoje na casa dos 4,6 milhões de brasileiros.



Perspectivas – Analistas do setor são cautelosos nas apreciações. O final de ano é marcado pela sazonalidade no comércio, aquecido pela injeção do 13º salário e também por saques parciais do Fundo de Garantia, autorizados pelo governo.



Mínimo – Em 2020, após vários anos de aumento real, o salário mínimo ficará em R$ 1.039,00, ou seja, vai incorporar apenas o reajuste pelo INPC do período. Salário mínimo menor arrocha o mercado interno e também não estimula aumento nos Pisos salariais da categorias.



Construção – O mercado da construção civil sinaliza com recuperação e novas contratações, com Carteira assinada. Nos últimos quatro anos, o setor perdeu 1 milhão de vagas.

 

Agência Sindical

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − um =