Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Dólar deve se enfraquecer nos próximos 6 a 12 meses, diz Wells Fargo

Para os estrategistas do banco, o pior já passou para a economia global e os mercados de ações são um indicador mais importante agora para os mercados de câmbio

Por Victor Rezende, Valor — São Paulo

Para os estrategistas do Wells Fargo, “o pior já passou” para a economia global e agora os mercados de ações são um indicador mais importante para os mercados de câmbio. Assim, o banco americano vê um momento de “ampla fraqueza do dólar” nos próximos seis a 12 meses.

Na opinião dos estrategistas do Wells Fargo, as influências mais significativas para o desempenho do dólar no momento vêm da resiliência relativa da economia americana, que é um fator positivo a curto prazo para a divisa, e da melhora do desempenho do mercado de ações, que é um fator negativo para a moeda americana.

“Em particular, o fato de que tanto as bolsas quanto a economia global provavelmente já passaram pelo pior, indica que a melhora contínua no preço das ações deve ser a influência mais importante para o mercado de câmbio.”

Assim, a percepção para o câmbio do Wells Fargo é de que moedas principais e de mercados emergentes devem continuar a ganhar terreno, “de modo que possamos atingir algumas das nossas projeções para moedas estrangeiras mais cedo do que o anteriormente previsto”.

O banco diz reconhecer que a recuperação nos mercados de ações até o momento “parece estar bem à frente de qualquer melhora na economia real”, mas acredita que momentos de turbulência mais elevados também ficaram para trás. política monetária no mercado cambial, os estrategistas do Wells Fargo dizem ver “apenas implicações moderadas e sutis”. Eles, contudo, reconhecem que “surpresas de política monetária em qualquer direção podem ter impactos maiores nas cotações das moedas às vezes”.

(Esta reportagem foi publicada originalmente no Valor PRO, serviço de informações e notícias em tempo real do Valor Econômico)

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + oito =