Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Desemprego em países ricos deve atingir nível mais alto desde a Grande Depressão, diz OCDE

A expectativa mais otimista é que o mercado de trabalho só se recupere completamente em 2022

Por Valor 

A taxa de desemprego nas economias mais avançadas do mundo deve atingir até o fim do ano o nível mais alto desde a Grande Depressão de 1929, disse a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) nesta terça-feira. A expectativa mais otimista é que o mercado de trabalho só se recupere completamente em 2022.

A OCDE também se mostrou contrária à suspensão prematura das medidas emergenciais adotadas para proteger empregos durante a pandemia e sugeriu que os países lancem mais programas para incentivar que as empresas contratem novos trabalhadores, especialmente aqueles que estão entrando no mercado pela primeira vez.

Segundo a OCDE, as taxas de desemprego podem ser ainda mais altas se uma segunda onda de infecções provocar novos confinamentos.

No caso dos EUA, por exemplo, a entidade prevê um índice de 12,9% em 2020 e 11,5% em 2021 no cenário mais pessimista. No mais otimista, sem o ressurgimento do vírus, a projeção é que a taxa de desemprego seja de 11,3% neste ano e 8,5% no próximo.

Os confinamentos adotados pelos governos em meados de março para conter a disseminação da covid-19 provocaram demissões em massa. Entre os membros da OCDE, a taxa de desemprego voltou a níveis não vistos desde a crise financeira mundial de 2008/2009.

Valor Investe

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − doze =