Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Ex-funcionária do Facebook admite manipulação no Brasil e EUA em 2018

Em memorando, Sophie Zhang disse que tem “sangue nas mãos” e que tomou decisões que afetaram presidentes de países ao redor do mundo.

 

Em um memorando publicado pelo site Buzzfeed, Sophie Zhang, ex-funcionária do Facebook, diz ter “sangue nas mãos” e admite que houve manipulação da rede para influenciar as eleições de 2018 no Brasil e nos Estados Unidos, entre outras ações não-autênticas em outros países. Zhang disse que tomou decisões sem supervisão “que afetaram presidentes” de países ao redor do mundo.

O memorando de 6,6 mil palavras foi direcionado a colegas de trabalho, e foi publicado pelo Buzzfeed sem o conhecimento da funcionária. No entanto, segundo o Buzzfeed, Sophie Zhang teria recusado um pacote de indenização de US$ 64 mil (R$ 335 mil) para não compartilhá-lo.

No documento, como exemplo de manipulação política, a funcionária cita 10,5 milhões de falsas reações e falsos seguidores em perfis de políticos de destaque no Brasil e nos Estados Unidos nas eleições de 2018 (respectivamente, presidencial e legislativa). Os perfis e reações foram removidos.

Ela afirma ainda que o Facebook demorou nove meses para agir com base em informações de que robôs (bots) estavam sendo usados para impulsionar o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernandez, e que no Azerbaijão o partido do governo usou robôs para perseguir a oposição.

Com informações da BBC e Buzzfeed

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 9 =