Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Fim do auxílio e segunda onda pode levar a contração do PIB no primeiro trimestre, aponta IFI

Os gastos do governo com eventual extensão do auxílio emergencial serão de R$ 34,2 bilhões, segundo estimativas da instituição

Por Lu Aiko Otta, Valor — Brasília

É possível que o Produto Interno Bruto (PIB) apresente contração no primeiro trimestre de 2021 na comparação com o trimestre anterior na série com ajuste sazonal, aponta a Instituição Fiscal Independente (IFI) em relatório divulgado hoje. O motivo são os feitos, sobre o consumo de bens e serviços, da segunda onda da pandemia e do fim do auxílio emergencial.

O cenário econômico também levou a IFI a alterar uma hipótese de seu cenário fiscal. A recuperação das receitas como proporção do PIB, antes prevista para ocorrer de forma imediata a partir de 2021, foi trocada por uma trajetória de recuperação gradual.

Dois motivos principais levaram a isso: a retomada está concentrada em alguns setores, como indústria e comércio varejista, e há “elevadas incertezas com respeito à manutenção dessa recuperação no presente ano.”

Os gastos do governo com eventual extensão do auxílio emergencial serão de R$ 34,2 bilhões, segundo estimativas da Instituição Fiscal Independente (IFI) em relatório divulgado hoje.

A projeção considera o pagamento de quatro cotas de R$ 250,00 a 45 milhões de beneficiários, que seria o cenário básico.

No cenário otimista, seriam 35 milhões de pessoas atendidas, com quatro cotas de R$ 250,00, a um custo total de R$ 24,2 bilhões. No pessimista, seriam 50 milhões de beneficiários e seis cotas de R$ 250,00, o que elevaria a conta a R$ 58,7 bilhões.

 

Os totais estimados não consideram o que já seria gasto com o pagamento do Bolsa Família: R$ 2,7 bilhões ao mês, para 19,2 milhões de beneficiários.

Estão previstos mais R$ 20 bilhões em gastos com vacinas e R$ 10 bilhões em outros itens relacionados ao combate à pandemia.

Fontye: Valor Investe

https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2021/02/22/fim-do-auxilio-e-segunda-onda-pode-levar-a-contracao-do-pib-no-primeiro-trimestre-aponta-ifi.ghtml

 

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + cinco =