Filiado à:

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Ladrilhos Hidráulicos, Produtos de Cimento, Fibrocimento e Artefatos de Cimento Armado de Curitiba e Região

Veja revela que Sérgio Moro é criminoso, dizem parlamentares

Em parceria com o The Intercept Brasil, a revista Veja desta sexta-feira (5) traz novas revelações sobre as conversas nada republicanas entre o então juiz Sérgio Moro (ministro da Justiça), o procurador Deltan Dallagnol, delegados e outros procuradores. O conteúdo da reportagem comprova que Moro agiu como verdadeiro chefe do Ministério Público Federal, o que é incompatível com a posição de neutralidade da magistratura.



Por Iram Alfaia

 

 

Para a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), líder da Minoria na Câmara dos Deputados, a revista comprovou o pior dos cenários: “Moro teve comportamento criminoso contra o Estado democrático de Direito e o devido processo legal. Ilegalidades atrás de ilegalidades”, diz.



O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) avalia como insustentável a posição de Moro, que mentiu ao Congresso. 



“Até o Faustão confirmou a conversa. Não dá para negar. Nem defender a normalidade", pois estabeleceu relação de chefia com o MP. Não havia a hipótese absolvição para Moro. A condenação era pré-estabelecida. Ilegal!”, disse o deputado, referindo-se a um aconselhamento de apresentador da Globo para que os procuradores usassem vocabulário mais popular nas entrevistas.



A Veja, segundo analisa Orlando Silva, coloca por terra as negativas de Sergio Moro. “A autenticidade dos diálogos fica provada. Não são conversas "normais", mas ilegalidades que vão de orientar provas e determinar datas de operações até negar delações que não lhe agradavam. Moro mentiu ao Congresso”, concluiu.



A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) diz que as novas revelações sobre a atuação de Sérgio Moro enquanto juiz na Operação Lava Jato comprovam que o juiz cometeu crimes. “Novos diálogos reiteram que Moro orientava de forma ilegal ações na operação”, disse.



A presidente da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara, deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP), diz que o ministro Moro mentiu nesta semana no seu depoimento na Câmara.



“Esta semana, perguntamos ao ministro se os diálogos divulgados pelo The Intercept eram verdadeiros. Hoje a Veja mostra que o silêncio do ministro pode ser de alguém que é culpado!”, analisou.



O deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA) diz que a reportagem desmascarou o ministro Moro como juiz parcial e ilegal. “E imoral!”, completou.



O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), destacou o trabalho feito pela revista para desvendar as irregularidades cometidas pelo então juiz Moro.



“A equipe de reportagem analisou 649 mil mensagens. Palavra por palavra, as comunicações examinadas são verdadeiras e mostram que a #VazaJato é ainda mais grave. Moro cometeu diversas irregularidades e se negou a receber o material da revista para comentar”, afirmou o senador.



O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) diz que as novas revelações de Veja, sobre os diálogos entre Moro e procuradores da Lava Jato, não deixam dúvidas de que o ex-juiz atuou de forma escandalosamente ilegal. “E quando um juiz viola a lei, a principal vítima é o Estado de Direito”, concluiu.
 
Vermelho
 
 
 
 
 

Fonte:sintracimento.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 12 =